2083

Título: 2083
Autor: Vicente Muñoz Puelles
Editora: Biruta
Páginas: 140
Edição: 1
Lançamento: 2012
Sinopse: 2083 - O fim dos livros de papel e tinta está próximo. Restarão poucos exemplares: as antiguidades valiosas ou as relíquias de família. Verdade? Ilusão? Fantasia? Imagine-se agora em 2083 e surpreenda-se: o livro eletrônico também não existe mais. O que restou das histórias e dos autores que admiramos? Desapareceram sem deixar vestígios? Não! Seria impossível destruir os textos que nos emocionaram, que nos fizeram viver melhor e nos tornaram mais humanos. Não se desespere, todos sobreviveram e você poderá conhecê-los bem de perto, numa viagem de turismo... no modo amplificador de inteligência. Embarque na Bibliotravel.
Resenha

Em 2083, livros são relíquias e antiguidades valiosas. Os poucos que ainda restam podem virar pó ao mero toque humano ou contato com o ar, então ler livros físicos é um luxo que pouquíssima gente ainda tem. É claro que ainda é possível ler pelo computador, mas ler ficou tão antiquado que quase ninguém o faz.

David, nosso protagonista e narrador recém descobriu o mundo literário, mas infelizmente ele não poderia ler todos os livros que quisesse, pois eles não mais existiam. Mas um tipo de amplificador de inteligência podia fazer com que o garoto sentisse a mesma experiência que os livros nos trazem: estar dentro de uma história. E graças às tecnologias do ano em que vive, ele tem a oportunidade de viajar na Bibliotravel, que o leva para vivenciar as aventuras e cenas do livro escolhido. Que tal participar de Ilíada ou Odisseia? Ou até mesmo enfrentar o gigante Golias, sendo Davi? As opções são incontáveis, mas será que vivenciar a cena sendo um personagem é melhor do que ler um livro, e ser muitos?

Porém, o importante não eram os livros em si, mas sim o que eles transmitiam. – página 12

Não sabia o que esperar desse livro, e confesso que não estava muito animada para lê-lo. Não sou muito fã de livros pequenos, sempre me pareceu que uma boa história não pode ser contada com menos de duzentas páginas, então já comecei 2083 com o pé esquerdo. Infelizmente o autor não conseguiu me conquistar totalmente, apesar de a premissa do livro ser muito interessante. Como seria o mundo sem os livros? Conseguem imaginar como seria não mais ansiar pela chegada do carteiro ou cheirar nossos livros? É claro que viajar pela Bibliotravel seria incrível, mas sei que eu não trocaria meus livros por uma viagem.

David é um personagem do qual eu gostei muito, e não só por ele nutrir uma paixão por livros sem nem mesmo ter lido um (físico). Ele é um garoto sonhador, curioso e apaixonado por histórias, e isso é mais do que o suficiente para se identificar com ele. Suas decisões durante a história me deixaram um pouco confusa (principalmente com o final), mas não posso negar que ele é um personagem fácil de se gostar.

Quando as pessoas liam os livros, elas se transformavam em outras pessoas, se sentiam de um modo diferente e eram tomadas por ideias e perguntas que nunca tinham pensado antes. Era como se pudessem estar em vários lugares e viver várias vidas ao mesmo tempo. – página 12

Enfim, gostei bastante do livro, mas mesmo não tendo expectativas altas, ainda assim me decepcionei um pouco. A leitura flui rápido na maioria dos pontos, mas em alguns deles não, e o final deixou bastante a desejar. Fiquei um pouco confusa com o que aconteceu, e imaginando se era possível que aquele fosse mesmo o final. COMASSIM? Mas depois de tanto reclamar que aquilo não poderia ter acontecido, decidi aceitar, né...

2083 é uma história que eu não quero que vire realidade. Viver num mundo sem mundos físicos seria horrível, sem contar que nem mesmo os e-books eram frequentes. Mas viajar numa história que a gente já conhece, e ser um dos personagens seria incrível, não posso negar. 2083 é um livro para os apaixonados por livros (dãã), e mesmo não tendo gostado 100% do livro, o recomendo.




15 comentários

  1. Olá Dri,
    Tudo bem?

    Curti muito a premissa do livro, uma especia de distopia do tipo Fahrenheit. Amo livros finos, as vezes confundo grossura com enrolação. Km
    Mas, voltando. Adorei a ideia do livro e pretendo ler.
    Abraços,
    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. espero que você goste do livro, Isaac :)

      Excluir
  2. Uma pena que você não gostou. Eu não tinha visto o livro ainda. Até doeu o coração quando você começou a resenha falando dos livros físicos, já pensou que trágico na vida real?
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. seria mesmo horrível *-* não consigo nem imaginar...

      Excluir
  3. Oi Dryh sua resenha me fez pensar um pouco sobre isso e parece que esta historia de nao existir livros físicos, no caso papel não é uma historia totalmente absurda, acho que pode acontecer. Porém acredito que não estaremos mais aqui para presenciar =/ O jeito é aproveitar o agora. Fiquei bem curiosa sobre o livro, e estes questionamentos, sem dúvidas, marcou pontos comigo!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior que não é mesmo *-* espero que não estejamos aqui...haha'

      Excluir
  4. Esse livro me deixa um tanto quanto cabreira também, por mais que a premissa seja legal, é dificil acreditar em um mundo sem livros físicos, e que a viajem na realidade virtual sendo os personagens dos antigos livros não parece TÃO incrível assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. difícil mesmo, viu *-* espero que eu não esteja aqui para ver o fim dos livros físicos :/

      Excluir
  5. pena que o desfecho não foi tão bacana... =T
    nossa, eu não saberia o que fazer se o mundo não tivesse livros, tomara que esse momento nunca chegue pra humanidade... xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é uma pena mesmo, o livro tinha tudo para ser incrível :/

      Excluir
  6. Olá... eu não curti a premissa do livro... claro que não posso negar que eu adoraria viajar em um mundo conhecido e ser um dos personagens... mas esse enredo e pouca quantidade de páginas me desanimaram completamente. Não sei se tenho vontade de ler... porém ainda não descartei... Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pena, Diana *-* viajar na pele de algum personagem deve ser o máximo, né? :)

      Excluir
  7. Olá!
    Geralmente eu fico interessada em livros futuristas, mas esse não despertou tanto a minha atenção para ler. Vou esperar um tempo, às vezes ele me conquista.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, boa noite!

    A premissa é assustadora: "Não existir mais livros?" Oi? Como assim! rs
    Nem pensar. XD Mas, confesso que ainda que a premissa nos dê aquele "baque", não me interessei pela sinopse e lendo a sua resenha, deixo passar esse livro.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Oii, tudo bem?
    Meu coração apertou só de pensar na possibilidade de um mundo sem livros. Confesso que gostei muito da premissa e achei ela bem original, porém não gosto muito de livros que deixam o final a desejar, então não sei se o leria.


    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...