Cabul no inverno


Titulo: Cabul no inverno
Autora: Ann Jones
Editora: Novo Conceito
Edição: Bolso/1
Lançamento: 2011
Páginas: 416
Sinopse: Depois de cessado o bombardeio de Cabul, Ann Jones, premiada jornalista e ativista dos direitos da mulher, partiu para a cidade destruída esperando levar ajuda a um lugar a que os Estados Unidos, seu país, só haviam levado destruição.Este é o relato cortante de uma cidade lutando para erguer-se das ruínas. Trabalhando junto a uma infinidade de empobrecidas viúvas de guerra, recapacitando professores de inglês de Cabul, silenciados durante longo tempo, e inspecionando os presídios femininos da cidade, Jones adentra uma ampla comunidade de mulheres forçadas a viver à margem da sociedade: meninas-noivas fugitivas, prostitutas humilhadas, esposas desprezadas, vítimas de estupro. Nas ruas e nos mercados, ela ouve a versão afegã dos supostos benefícios trazidos pela queda do Talibã e aprende que considerar as mulheres como seres humanos inferiores é a norma, não uma aberração de um governo ostensivamente repressor. 

Resenha

Esse livro mostra a verdade por trás de tudo, mostra a realidade da vida num dos países mais violentos do mundo todo, esse livro mostra como é o Afeganistão, lugar onde vivia a Al-Qaeda, onde vivia Osama Bin Laden.
A autora fala especificamente de uma cidade chamada Cabul, mas ela também fala do país todo.
Lá o ar é muito poluído, tão poluído que os pulmões começam a doer, e respirar fica muito difícil.
Lá os homens são prioridades, mulheres não podem sair de casa durante uma guerra sem estar acompanhada por um homem. Mulheres são presas sem nem ter cometido um crime. Essa sim é uma vida dura.

Aqui no Brasil, no passado, as mulheres lutaram por direitos iguais, mas lá, elas nem sonham em fazer isso, pois acham que merecem ser tratadas dessa forma.
Quando lia esse livro, ficava pensando “Nossa, mas porque elas não fazem isso... Nossa, mas porque lá tudo é assim?” Mas lembrei, que nem tudo é tão fácil. As mulheres não têm poder suficiente para conseguir igualdade social... E apesar desse lugar ficar lá do outro lado do mundo, fiquei até com raiva disso tudo.

A autora também conta sobre governadores e políticos antigos do país, guerras e conflitos, e principalmente, na época em que ela viajou para lá, dos bombardeios do EUA... Tudo bem que os Estados Unidos queria ajudar e tudo mais, mas não é isso o que parece. Porque, tudo bem, tem muita gente se matando lá e tudo o mais, só que bombardeando não vai ajudar, só vai piorar, porque mais pessoas vão morrer... A autora visitou prisões femininas, onde mulheres que eram maltratadas por seus maridos fugiram de casa, e foram presas por ter escapado... What?!...Se fosse aqui no Brasil, o marido talvez já estivesse preso...Mas, fazer o que né?

Quando se pensa em Afeganistão, Paquistão, Cazaquistão ( tudo com tão) Iraque, e tal, as pessoas, na maioria das vezes, imaginam crianças, jovens e adultos segurando metralhadoras e atirando em tudo o que se vê pela frente, mas não é bem assim,Apesar de ser uma Zona de guerra, esses lugares também tem, de uma forma diferente, uma beleza inigualável...Como essa paisagem aqui :


Esse é um livro bem interessante, mas chegou uma hora, ele se tornou muito cansativo, e eu acabei deixando ele de lado para ler outro livro, e isso raramente acontece. Mas apesar disso tudo o livro é muito bom.


MilkMilks
 Dryh Meira

3 comentários

  1. Eu apostaria minhas fichas no livro e leria com certeza,me pareceu interessante.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nao curto livros com esse tema... Acho que nao leria, ainda mais por ficar cansativo como vc disse... Esse eu passo

    Bjokas
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  3. Ainda,não li adorei sua sinceridade, mas tem uma história interessante

    ResponderExcluir

Oiê! Muito obrigada por passar por aqui, deixe um recadinho com o link do seu blog e a gente dá uma passadinha lá mais tarde :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...